sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

UM BREVE OLHAR SOBRE OS EVANGELHOS E EPÍSTOLAS

INTRODUÇÃO - Os evangelhos sendo considerados livros “biograficos” de Cristo, por esta e outras razões são os livros mais lidos de toda a Biblia. É importante destacar o porque da existência de quatro evangélhos e não cinco ou três. Esperamos nesta apostila-texto introduzir conteúdo suficiente para despertar sua curiosidade afim de que saia em busca de mais conhecimentos. Traremos um breve relato histórico de cada evangelho falando sobre seu autor e conteúdo literário. Também daremos uma olhada nas epístolas.
1 – PANORAMA DOS EVANGELHOS
Antes da canonizção existia vários evangelhos e a Igreja primitiva já faziam distinção de tais escritos. “distinguia estes evangelhos de origem duvidusas dos verdadeiros e considerava os outor evangelhos como apócrifos, como literatura de menor importância.”
Uma das razões porque a Igreja primitiva adotou somente estes quatro evangelhos é devido ao fato de terem sido escritos por discípulos de Jesus ou por alguém que esteve próximo dele. Outro fator interesante é que existiam naquela época quatro classes de pessoas importantes no mundo a saber: Judeus, romanos, gregos e a Igreja que surgia como uma missigênação desta três classes.
“Outra razão para a existência de quatro evangelhos, é: um evangelho só não teria sido suficente para apresentar os vários aspectos da personalidade de Jesus Cristo. Cada um dos autor dos evangelhos o vê sob uma óptica diferente. “ Mateus apresenta-o como Rei, Marcos como conquistador e servo, Lucas como filho do homem e João como filho de Deus. Esta visão é comparada como a visão de um grande edifício, só um lado pode ser visto de cada vez”
2 – MATEUS – Pouco se fala sobre o autor deste evangelho uma tradição antiga atribuia ao filho de Alfeu discipulo de Jesus chamado de o publicano, Marcos e Lucas o chamam de Levi. O livro foi escrito a todos no entanto observa-se que primeiramente ao Judeus. Prova diso é o grande número decitações do AT. Qualquer pregador que pretenda pregar a um Judeu precisa ter sua mensagem pautada nas escrituras. A genealogia de Jesus é apresentada com menção aos dois pactos de Deus com os Judeus (as alianças com Davi e Abraão) em referência ao Mesias. O tema central do livro é o Rei messias e seu reino. A data mais provavel em que foi escrito foi entre 60-70 d.C. Pode ter sido escrito em algum lugar na Palestina ou ainda em Antioquia. O livro encontra-se dividido da seguinte forma:
2.1 – A Vinda do Messias – cap 1 – 4.11;
2.2 – O Ministério do Messias – cap 4.12 – 16.12;
2.3 – A Reivindicação do Messias – cap 16.13 – 23.39;
2.4 – O Sacrificio do Messias - cap 24-27;
2.5 – O Triunfo do Messias cap 28.
3 – MARCOS – É este o menor dos quatro evangelho, o que não o torna menos significante, apesar de todos terem como tema central Jesus, eles o apresentam de maneiras bem particular dependendo das caracteristicas de cada autor. O Evangelho segundo Marcos não cita o nome do autor, mais há evidências para identificá-lo. Devido a várias referências geograficas entende-se que o autor conhecia bem a região da Palestina e Jerusalém. “Marcos era filho de Maria, uma mulher rica e de posição em Jerurusalém cuja casa estava aberta para os cristão primitivos (At 12.12). Jesus é apresentado como um capitão e ùnico responsavel pela nossa salvação. “O autor tem como foco principal em seu relato a libertação de nossas almas e derrota de Satanás , pelas obra poderosas de Jesus Cristo, as quais são: seus sofrimentos, morte, ressureição e triunfo. Marcos apresenta Jesus em sua narrativa como o Conquistador poderoso e ao mesmo tempo como servo. Aqule que veio paera servir.”
Seu nome é romano o que, o que indica que teve uma educação romana. “ O estilo resumido do Evangelho, a descrição vivas de cenas animadas e movimentadas revelam que é pecurliamente destinada a um povo tão ativa e energico como eram os romanos”.
O livro trás estilo militar e romano, existem particularidades tais como:
3.1 – O dinheiro é apresentado em moeda romana;
3.2 – emprega-se a divisão de tempo dos romanos;
3.3 – explicam-se os costumes hebraicos (7.3,4);
3.4 – praticamente não existe referências aos profetas do AT.
Não se sabe exatamente quando foi escrito estudiosos apontam para alguma data entre 50-80 d.C. provavelmente tenho sido escrito em Roma. Marcos citou as palavras de Jesus proferidas em Aramaico. “Provaelmente é uma copilação das sermões pregados por Pedro em Roma, e também das tradições orais que circulavam em roma, entre a comunidade cristã”. Seu conteudo é semelhante ao de Mateus no entanto apresentado de forma diferente.
4- LUCAS - “Entre os quatro evangelista, é Lucas quem mais se aproxíma do conceito atual de historiador. Cuidadoso no seu trabalho, é provavel que ao começar a prepará-lo já teva a previsão de uma obra em dois volumes. Desde o prólo do Evangelho (1.1-4) Lucas revela uma grande preocupaçãode referir em detalhes e em “ordem as narrações dos fatos que entre nós se cumpriram”. “O evangelho segundo Lucas ajusta-se, em termos gerais aos esquemas de Mateus e de Marcos. Sendo assim, é preciso destacar que Lucas trabalhou e polio o seu texto com especial esmero”.
Este evangelho foi dirigido particularmente aos gregos, segundo o Dr. Gregory estes são alguns motivos, vejamos:
4.1 – Qualificações do Autor – grego; grande instrução como indica seu estilo; médico;
4.2 – Arranjo da obra – é uma obra metódica e escrita a um povo dado à meditação;
4.3 – Estilo – eloquência poética, destaque para cãnticos e discursos na íntegra;
4.4 – Omissões – parte de de assuntos judaicos foram omitidos e quase não se encontra profecias do AT.
Historiadores datam este livro por volta de 60 d.C. escrito a Teófilo (aquele qe ama a Deus). Seu conteúdo encontra-se dividido assim:
4.5 - Introdução – como todo bom escritor procura prefaciar seu livro, faz questão de enfatizar o fato d outro já terem escrito algo sobre Jesus. No entando estes escritos não satisfazem a ordem dos fatos, o que Lucas se propões a fazer agora. Cap 1.1-4;
4.6 – O Advento do homem Divino. Cap 1.5 – 4.13;
4.7 - O Ministério de Jesus na Galiléia. Cap 4.14 – 9.50;
4.8 – Seu Ministério na Peréia. Cap 9.51 – 19.28;
4.9 – sua Crucificação e Ressurreição. Cap 19.29 – 24.53;
5 - JOÃO – Um evangelho diferente com detalhes particulares de Jesus, inicia falando do lado Interno de Jesus, remota-nos ao pricípio da criação, e nos apresenta o “Homem-Deus”, fala como quem de fato esteve junto do Mestre a todo momento. Procura revelar-nos mais o aspecto divino que humano de Jesus, faz uma conectividade com os eventos judaicos e nos leva a entender que tudo acontencia propositalmente por Jesus, ou seja Ele estava naqueles lugares e festas premeditadamente.
O autor é identificado no livro como o dicispulo a quem Jesus amava (Jo 21. 20-24). João era filho de Zebedeu e salomé, e irmão mais novo de Tiago. Era galileu e aparentimente provinha de uma família rica (Mc 15.40-41). O texto não tem um destinatário em particular, tudo indica que foi dirigido a Igreja em geral. Provavelmente tenha sido escrito entre os anos 80 – 90 d.C. “Vários são os lugares apontados pelos estudiosos, por exemplo: Antioquia, Palestina, Alixandria e Éfeso. Assim encontra-se dividido:
5.1 – Prefácio – 1.1-8;
5.2 – A Manifestação de Cristo ao Mundo. cap 1.19 – 6.71;
5.3 – Reijeição das reivindicação de Cristo. Cap 7 – 12;
5.4 – A Manifestação de Cristo a seus Discípulos. Cap 13 – 17;
5.5 – A Humilhação e Glorificação de Cristo. Cap 18-21
6 – EPíSTOLAS
As Epístolas constituem uma grande riqueza teológico-doutrinária, em sua maioria são escritos do Apóstolo Paulo, respectivamente João e Pedro. São as bases doutrinárias da Igreja. Suas divisões são as seguintes vejamos:
6.1 – Epistolas Paulinas
Romanos; I e II Epistola ao Corintios; Galátas; Efésios; Filipenses; Colossences; I e II Tessalônicenses; I e II Timóteo; Tito e Filemon
6.2 – Epístolas Universais
Hebreus; Tiago; I e II Epístola de Pedro; I, II e III Epistolas de João; Judas

Pr. Reginaldo de Matos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário